A mielopatia Espondilótica Cervical (MEC), também conhecida como mielopatia cervical degenerativa ou compressiva é uma doença progressiva e uma causa comum de disfunção medular em adultos no mundo. Sua prevalência vem aumentando devido ao envelhecimento populacional.

A avaliação objetiva do comprometimento neurológico da MEC é uma tarefa desafiadora e feita de diferentes modos no mundo inteiro. A escala da Associação Ortopédica Japonesa (JOA) foi desenvolvida em 1975 e, após sua tradução para o inglês pelo neurocirurgião Edward Benzel, se tornou a mais utilizada ferramenta de avaliação da MEC. No entanto, sua utilização no Brasil se fazia por extrapolação e tradução literal para o português sem uma validação metodologicamente comprovada e testada.

Foi feito um esforço para tradução, adaptação e validação da escala de JOA para a língua portuguesa. Após tradução e adaptação transcultural da escala seguindo método específico, trinta pacientes com MEC e trinta pacientes sem a doença (controles) foram avaliados para validação. O resultado é uma nova escala totalmente traduzida para o português e prontamente aplicável na avaliação e quantificação do comprometimento neurológico na MEC.

O trabalho na íntegra foi publicado pela renomada revista World Neurosurgery no volume de junho de 2018 e já está disponível na base de dados Pubmed para consulta da comunidade científica, podendo ser acessado clicando aqui.