Tumores e Infecções na Coluna Vertebral

Será o tema do segundo módulo do IV Curso de Aperfeiçoamento em Cirurgia da Coluna Vertebral, que acontecerá no dia 28 de junho, das 19h às 22h, em Belo Horizonte, no Auditório Bolívar Drumond, da Associação Médica de Minas Gerais (AMMG).

As aulas serão ministradas por palestrantes especialmente convidados para as atividades do Módulo 2, que trarão abordagens para os seguintes tópicos: reconhecendo tumores e infecções da coluna com exames de imagem, tumores primários da coluna vertebral, manejo do paciente com tumor na coluna, tuberculose na coluna e infecções piogênicas da coluna vertebral.

As aulas serão transmitidas online com sinal aberto para os sócios e candidatos à prova de ingresso à SBC via link: https://reuniaocientifica.com.br//sbc2018

O curso de Educação Continuada da SBC é itinerante, com programação científica de cinco módulos/ano.

O tema do Módulo 3, que será realizado em Recife, versará sobre “Deformidades”.


Confira a Programação:

MÓDULO II: TUMORES E INFECÇÕES NA COLUNA VERTEBRAL

18h30 às 19h – Coffee Break

19h às 19h25min – Reconhecendo tumores e infecções com exames de imagem
Palestrante: Dra. Luciane Mota – Radiologista (Belo Horizonte)

19h25min às 19h50min – Tumores primários da coluna vertebral
Palestrante: Dr. Bruno Fontes – Ortopedista (Belo Horizonte)

19h50min às 20h15min – Manejo do paciente com metástase na coluna vertebral
Palestrante: Dr. Christiano Simões – Ortopedista – (Belo Horizonte)

20h15min às 20h40min – Coffee Break

20h40min às 21h05min – Abordagem cirúrgica do paciente com tumor na coluna: paliativa x curativa
Palestrante: Rafael Duarte -Ortopedista – (Belo Horizonte)

21h05min às 21h30min – Tuberculose na coluna: diagnóstico e modalidades de tratamento
Palestrante: Dr. Rodrigo D’Alessandro – Ortopedista – (Belo Horizonte)

21h30min às 21h55min – Infecções piogênicas da coluna vertebral
Palestrante: Dr. Paulo Henrique Lemos – Ortopedista (Ipatinga/MG)

ANS emite Nota Técnica favorável à junta médica colegiada

Em 29 de maio, a Agência Nacional de Saúde (ANS) emitiu a Nota Técnica 1/2018 com parecer favorável à realização da junta médica colegiada.

De acordo com a ANS, o Projeto Junta Médica Colegiada proposto pelas sociedades de especialidade médica (SBN/SBC/SBOT) pode se operacionalizar de duas maneiras: de forma combinada do art. 6º inciso 2º, com o art. 12, em que a composição da junta dependeria da anuência do médico assistente com os critérios ali fixados, o que se deve dar em cada caso de divergência assistencial. Outra opção seria de aplicação geral a todas as divergências assistenciais da mesma natureza, conquanto seja celebrado acordo que envolva a operadora, as sociedades especializadas e o conselho profissional em atenção do disposto no parágrafo único do art. 12.
“É com entusiasmo que anunciamos a posição da ANS, com parecer favorável à realização da junta médica colegiada, bastando que sejam celebrados acordos escritos envolvendo as operadoras, sociedades médicas e os conselhos profissionais. O posicionamento tranquiliza todo o setor, de modo que acordos escritos poderão ser feitos, sem qualquer risco administrativo às operadoras”, enfatizam as entidades SBN/SBC/SBOT.

A Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) em parceria com a Sociedade Brasileira de Coluna (SBC) e a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) desenvolveu um programa para dirimir conflitos técnicos entre os médicos auditores das operadoras e os médicos assistentes. Trata-se da Junta Médica Colegiada, ferramenta já utilizada por algumas operadoras, e atual mecanismo de auxílio técnico aos magistrados do Estado de São Paulo. A parceria foi formalizada por intermédio de realização de “Termo de Cooperação”.

Entretanto, algumas operadoras estão reticentes em utilizar a Junta Médica Colegiada, sob a alegação de que existe um posicionamento formal da ANS sobre a atuação da junta médica (RN nº 424/17).

A SBN, por meio de sua Diretoria e do Departamento Jurídico, formalizou no mês de novembro de 2017, solicitação de posicionamento da ANS acerca da possibilidade, cabimento e regularidade da utilização da Junta Médica Colegiada. Nas razões apresentadas, foram demonstradas todas dificuldades e percalços que, infelizmente, estão sendo criados aos médicos assistentes, com a realização de juntas médicas parciais. No documento, a SBN/SBC/SBOT utilizaram as disposições do parágrafo único do artigo 12, que prevê a possibilidade de que as operadoras de saúde firmem acordos com as sociedades especializadas e os conselhos profissionais.


Clique aqui para fazer o download do arquivo em PDF.

Curso Teórico de Aperfeiçoamento abriu programação em Porto Alegre

O Módulo I do 4º Curso Teórico de Aperfeiçoamento em Cirurgia da Coluna Vertebral foi um sucesso de realização. As atividades aconteceram no dia 31 de maio, das 19h às 23h, na AMRIGS, em Porto Alegre, sob a coordenação do presidente da SBC Regional Rio Grande do Sul, Orlando Righesso Neto.

Com o tema “Procedimentos Menos Invasivos”, as aulas foram ministradas por membros titulares da SBC: Emiliano Vialle, Thiago Soares dos Santos, Ernani Abreu, Fernando Schmidt e Orlando Righesso Neto.

O Curso será desenvolvido de forma itinerante, em parceria com algumas Regionais da SBC. Como na edição anterior, o conteúdo das aulas será desenvolvido em 5 módulos, sendo um em cada Estado, em cidades que foram escolhidas para essa edição do Curso.

Todas as aulas do Curso serão transmitidas ao vivo para sócios e candidatos ao ingresso na SBC, para acessar basta clicar aqui!

Procedimentos de coluna não experimentais

A vídeoendoscopia de coluna, a discectomia percutânea por vídeo e a neuroendoscopia de coluna para tratamento de hérnia de disco lombar não são considerados procedimentos experimentais, conforme Parecer do Conselho Federal de Medicina (CFM) nº 39/2017.

A hidrodiscectomia percutânea, até o momento, é considerada técnica de caráter experimental, só podendo ser utilizada nos protocolos clínicos do sistema CEP/Conep.

O parecer esclarece: as técnicas, indicações, contraindicações, complicações e comentários.